Agricultura incentiva ações para reduzir os efeitos da estiagem

AssCom
Foto: Divulgação

Mesmo com as fortes chuvas de dezembro e janeiro, Pinhalzinho segue no período da estiagem, assim como os demais municípios da região. Os reflexos são mais visíveis na produção agrícola, com problemas nas safras do cedo e resteva, o que pode ocasionar a falta de alimento para os animais no inverno e no próximo ano.

"Tivemos problemas na safra do milho e da silagem do cedo, com o soja mais tardio e com o milho da resteva, já o tabaco foi pouco prejudicado. O milho plantado se desenvolveu de forma fraca e lenta por causa da falta de chuva e aí teve ataque de cigarrinha, que esse ano é uma novidade, praticamente todas as lavouras foram atacadas por cigarrinha, então alimento para vaca vai ser escasso para o próximo ano. Então não se encerra com as chuvas o problema, porque está indo muito pouco milho para as trincheiras de silagem", explica o secretário municipal de Agricultura, Honorino Dallapossa.

Conforme o secretário, Pinhalzinho segue sob o decreto de emergência em decorrência da estiagem, com duração até junho. Na última semana, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, iniciou o repasse de R$ 5 milhões para mais de 90 cidades com declaração de emergência ou calamidade que tenha sido homologada pelo Executivo estadual. Pinhalzinho vai receber R$ 50 mil.

Além disso, ainda na última semana o Governo do Estado anunciou que investirá R$ 27 milhões em novos programas de apoio à agricultura e pesca em seis novas linhas de crédito e subvenção aos juros. Com os novos programas, a Secretaria de Estado da Agricultura atuará em cinco frentes: financiamentos sem juros; subvenção de juros de financiamentos contraídos junto aos agentes bancários; políticas públicas para jovens e mulheres; apoio para cuidar do solo e conservar água e apoios emergenciais. Esta é uma evolução das várias linhas disponíveis ao longo dos últimos anos.

"São bons projetos e com volume maior de recursos. Quem tiver interesse, deve procurar a Epagri local, que tem toda a regulamentação dos programas do Estado, são recursos bons e com juros bons via Governo do Estado", comenta Honorino.

Mas não é só isso. O secretário informa que o município prepara um projeto de lei para ser enviado à Câmara de Vereadores ampliando os benefícios do programa Porteira pra dentro, principalmente no que se refere ao armazenamento de água para consumo animal. "Aquele agricultor que optar pela construção de uma cisterna com recursos que ele pode buscar via Governo do Estado, o município vai subsidiar com a construção da vala para construção da cisterna, o município vai bancar em 100%. Será para armazenamento de água para o consumo animal".

Já para abastecimento de água para consumo familiar, o município realiza a cotação de projeto para instalar mais quatro poços artesianos, que já estão perfurados e testados. "Agora estamos na fase de contratar projeto para rede de distribuição", finaliza.







https://www.facebook.com/imprensa.povo/
Facebook jornal.png

Rua João Pessoa, 1969 - Sala 003 | Pinhalzinho | 049 3366-3910

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina