Em Foco

Jocimar Borba

Todos na rua

E foi dada a largada ao período eleitoral de 2018, neste ano escolheremos nosso presidente, governador, senadores, deputados federais e nossos deputados estaduais. Todos em suas coligações estão percorrendo os estados em buscas de seus simpatizantes e de seus votos. Nesta época temos candidatos que até mesmo posam para fotos cortando cabelos, beijando bebes chorando, abraçando os idosos, é engraçado como a história se repete todo ano de eleições. Após as eleições os que se sagrarem vencedores posaram para mais fotos ainda, agora buscando possíveis alianças para um provável segundo turno. E ambos os derrotados e os vitoriosos apareceram brevemente em 2020 para as eleições municipais, assim retornando com força em 2022 para as eleições novamente e assim sucessivamente.

Preocupados

Os novos candidatos a este pleito e os candidatos que tentam mais uma vez seu lugar ao sol neste ano, estão preocupados mais em falar que são a renovação da politica do que falar de suas bandeiras e projetos. Os candidatos que buscam sua reeleição estão em busca de mostrarem o que fizeram em seus mandatos, alguns se preocupam em enaltecer que são ficha limpa, outros querem demonstrar que não estão utilizando recurso publico em suas candidaturas e por ai vai.

Derrubado pela rejeição

Jair Bolsonaro, deputado federal (PSL-RJ) e candidato a presidência da república esta tendo de lutar com unhas e dentes nesta eleição, nos debates já realizados seus opositores se utilizam de seu perfil estourado para lhe deixarem encurralado com perguntas sobre homofobia, o direito das mulheres e a questão da liberação do porte de arma. Mas o que mais lhe deve preocupar é sua rejeição, em todos os cenários possíveis de um possível segundo turno contra Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB) e Lula (PT), Bolsonaro perde, somente teria uma chance, se no caso seu opositor no segundo turno fosse o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT). Neste sentido Bolsonaro poderá sair desta eleição muito mais enfraquecido do que entrou e como eu mesmo já citei podendo virar infelizmente mais um Enéas Carneiro do antigo Prona.

Outro lado

Temos que levar em consideração ainda que estamos no inicio da corrida eleitoral, muita água ir passar debaixo desta ponte, assim podendo mudar todas as pesquisas, por exemplo Geraldo Alckmin (PSDB) que não sai do chão mesmo com todo o apoio que tem em sua coligação, terá um trunfo em suas mãos que é o tempo de televisão e rádio, onde terá 2 blocos diários de 5 minutos 32 segundos + 434 inserções no primeiro turno, contra o PT do Lula com 2 blocos diários de 2 minutos e 23 segundos + 188 inserções no primeiro turno + 1 inserção de sobra de 30 segundos, Henrique Meireles do MDB, 2 blocos diários de 1 minuto e 55 segundos + 151 inserções no primeiro turno, Ciro Gomes do PDT com 2 blocos diários de 38 segundos + 50 inserções no primeiro turno + 1 inserção de sobra de 30 segundos, Marina Silva da Rede terá 2 blocos diários de 21 segundos + 28 inserções no primeiro turno + 1 inserção de sobra de 30 segundos, seguida de Bolsonaro que terá 2 blocos diários de 8 segundos + 11 inserções no primeiro turno.

Em Santa Catarina

No Estado 'Barriga Verde', a primeira pesquisa de nada surpreenderam os candidatos Décio Lima (PT) lidera a corrida eleitoral com 16%, seguido por Mauro Mariani (MDB) com 11 % e Gelson Merisio (PSD) com 6%. Segundo partidários emedebistas e pessedistas isto é normal, pois quem vota no PT diz que vota no PT, enquanto os eleitores do MDB e PSD ainda não conseguiram em suas totalidades transferir os votos aos candidatos, no caso do MDB os tucanos ainda estão receosos e para os progressistas no mesmo sentido para Gelson Merisio.







https://www.facebook.com/imprensa.povo/
Facebook jornal.png

Rua João Pessoa, 1969 - Sala 003 | Pinhalzinho | 049 3366-3910

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina