Em foco

Jocimar Borba

Novos tempos

Janeiro de 2019 será um marco no país dos mais de 209,3 milhões de brasileiros, iremos dar posse ao 38º presidente do Brasil, Jair Mesias Bolsonaro. Deputado Federal pelo Rio de Janeiro, por sete mandatos consecutivos, começou seu sonho de ser candidato a presidente em 2014, após se reeleger deputado. Sem apoio do seu então partido o PP para se candidatar a presidente em 2018, assim buscou outra agremiação partidária filiando-se ao minúsculo PSL. Em outras eleições Jair Bolsonaro não passaria da casa dos 2 ou 3%, ainda mais com apensa 7 segundo de espaço nas propagandas de televisão e rádio. Pois bem, mas o maior aliado de Bolsonaro foram os ventos de novos tempos, novas visões, novos ideais, o povo respira por aparelhos na CTI, e assim viu no deputado de sete mandatos a mudança necessária para sobreviver. O povo rugia por mudanças e com muita esperança no peito, Jair surfou a onda desde 2015, quando começou a percorrer os quatro cantos do país, sendo carregado nos aeroportos e ovacionado em seus discursos, ele falou o que o povo queria ouvir, mais respeito, moralidade, princípios da família e segurança.

Sem acordos

Para enfrentar quem sabe sua maior batalha, Bolsonaro contou com apenas mais um partido nanico o PRTB, tendo como seu vice outro militar da reserva, General Mourão. Para os parâmetros da política brasileira uma coligação insignificante, sem respaldo e apoiadores de peso. Mas o ex-militar não se acovardou e foi avante, o que sua minúscula campanha tinha e era invejada pelos outros candidatos, o apelo popular. As outras coligações fecharam os acordos entre os presidentes e correligionários, mas esqueceram de combinar com os eleitores, assim muitos passando vergonha nacional, frente ao tamanho de Bolsonaro e Mourão.


Surfou certinho

Em Santa Catarina o mais feliz se chama Comandante Moisés. Inscrito nos 48 minutos do segundo tempo para as eleições, Moisés tem como sua vice Daniela Reinehr, natural de Maravilha e atualmente moradora de Chapecó. Ambos caíram de paraquedas nesta eleição. O PSL foi formado em Santa Catarina e em menos de um ano já estava instalado em mais de 180 municípios catarinenses com suas comissões provisórias. Da mesma forma que a renovação pegou o Brasil, em Santa Catarina não foi diferente. Nas pesquisas Moisés aparecia em quarto lugar e ao fim do dia 7 de outubro surpreendeu a todos, deixando o primeiro colocado nas pesquisas o MDB do Mauro Mariani para trás e por uma pequena diferença não tirando o primeiro lugar no primeiro turno de Gelson Merisio do PSD. Assim, no segundo turno o PSL catarinense seguiu certinho a cartilha e junto do anseio popular por mudança no Estado também se sagrou vencedor.


Em Pinhalzinho

Em Pinhalzinho se depender dos borbulhos dos bastidores políticos o PSL poderá receber um bom número de medalhões em sua sigla, todos buscando novos ares e novos caminhos, impulsionados pela boa fama da sigla atualmente no país e no Estado.








https://www.facebook.com/imprensa.povo/
Facebook jornal.png

Rua João Pessoa, 1969 - Sala 003 | Pinhalzinho | 049 3366-3910

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina