Agronegócio: hora de trabalhar ainda mais

Marcos Niederle

Passado esse momento de turbulência política em nosso país, muitos se perguntam o que vem por ai. Será que vamos ter grandes mudanças no setor? Vai ter aumento de impostos? Vamos ter subsídios? Vai ter menos ou mais recursos? Os preços vão aumentar ou vão cair? Enfim, questionamentos de toda ordem.
Expectativas sempre existem, seja positiva ou negativamente. Ocorre que o Agronegócio vem demonstrando sua força e capacidade a muitos anos no Brasil. Desenvolvemos tecnologias de primeiro mundo na produção de grãos, carnes, leite e também na industrialização desses produtos.
Crescemos muito em produção e produtividade nas últimas décadas, importamos e exportamos tecnologias e competimos de igual para igual com qualquer país do mundo quando o assunto é produzir.
Velhos fantasmas sempre existiram, em algum governo mais em outros menos, o comprometimento de cada governo com a gestão pública eficiente e a valorização do setor produtivo faz toda diferença. Sempre tivemos problemas de competitividade no mercado globalizado devido questões estruturais e a falta de sintonia da gestão pública com o setor produtivo.
Podemos citar alguns exemplos que nos trazem desvantagens competitivas no comércio mundial. Ainda temos muita mão de obra desqualificada e de baixa produtividade, a legislação trabalhista e sindical arcaica, os entraves burocráticos, as obrigações acessórias e todo aparato necessário para atender o fisco, a nossa modesta política de relaPRODUTORES
ções internacionais e baixo investimento em marketing internacional, o custo logístico, custo portuário, greves entre outros tantos fatores.
A certeza continua sendo única, precisamos continuar trabalhando e manter o foco na produtividade e redução de custos de produção, é o que temos de concreto para fazer. Já o novo governo vai se deparar com velhas pendências que continuam atrapalhando o agronegócio e que precisam estar na agenda, pois nosso país depende muito do agronegócio para crescer, aumentar as exportações, gerar riquezas e principalmente empregos.
Aqueles que sempre tiveram esse pensamento, que sempre procuraram estar na vanguarda, abertos e receptivos as tendências e tecnologias, focados na sua atividade, fazendo a gestão do seu negócio, sem dúvida, mesmo com as adversidades e dificuldades continuarão firmes produzindo e prosperando nos negócios que atuam.
Os governos podem ajudar sim, contribuir, facilitar, promover, desenvolver, ampliar e tantas outras palavras que poderíamos usar, mas o papel de cada um continua e sempre será o fator determinante em qualquer situação e negócio.







https://www.facebook.com/imprensa.povo/
Facebook jornal.png

Rua João Pessoa, 1969 - Sala 003 | Pinhalzinho | 049 3366-3910

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina