Facebook jornal.png

'A corrupção nasce das pequenas ações'

25 Maio 2018 11:44:00

Observatório Social de Pinhalzinho desenvolve ação para aferir a honestidade das pessoas

Imprensa do Povo
Foto: Divulgação

Ações relacionadas a controle social, prevenção à corrupção, cidadania e educação fiscal estiveram na programação da Semana da Cidadania, uma proposta do Observatório Social do Brasil (OSB). O Observatório Social de Pinhalzinho também participou e desenvolveu sua ação na Horus faculdades e Unoesc de Pinhalzinho.

Uma urna com bombons foi colocada nos corredores das duas faculdades, cada bombom ao custo de R$ 1,00 cada, ou seja, a pessoa retirava o bombom e depositava o valor na urna ao lado. A ação iniciou na segunda-feira (14) e encerrou na sexta-feira (18). Juntamente com as urnas estava um banner com a seguinte frase: "A corrupção nasce das pequenas ações e do jeitinho nosso de cada dia. Nós acreditamos em um país mais justo e sem corrupção".

Na Unoesc, 47 bombons foram vendidos, destes 42 foram pagos e 5 esquecidos de pagar. Na Horus faculdades, 84 foram vendidos e apenas 74 pagos, 10 bombons não foram pagos.

Conforme o Presidente do Observatório Social de Pinhalzinho, Wilson Savegnago, a ação funcionou como um termômetro, para medir a honestidade das pessoas. "Tivemos um grande prejuízo com a ação, não pelos 15 bombons que não foram pagos, mas tínhamos a esperança que não faltaria nenhum centavo, especialmente porque, nosso teste de honestidade foi realizado num ambiente elitizado. Também não queríamos que as pessoas depositassem um valor a mais, mas ao custo de R$ 1,00 cada, se foram levados 84 bombons na urna deveria ter R$84,00", ressalta.

O objetivo do Observatório Social é desenvolver a mesma ação na Praça Central, para atingir outro público.

Na avaliação dos membros do OS, diante dos resultados, será preciso fazer um trabalho maior de conscientização. "A ação foi muito válida para termos indicadores de como está a nossa população, principalmente os jovens. Está em nosso planejamento estratégico a realização de algumas campanhas de conscientização e essas pequenas atitudes são para começarmos a melhorar a consciência das pessoas. Uma das ações que iniciaremos em breve, será a divulgação do concurso de desenho e redação nas escolas, que é uma realização da CGU (controladoria Geral da União) e que conta com o apoio dos Observatórios Sociais de todo o País e que tem como tema deste ano 'Ser honesto, é legal'", diz Savegnago.

O Observatório Social de Pinhalzinho está atuando diretamente nas licitações do município. Já acompanharam 41 licitações das quarenta duas realizadas no município desde o início da atuação do OS, das quais mais de R$ 2,5 milhões de economia, foram gerados para o Município, medido pela diferença entre o valor do edital e licitado. "Sentimos que estamos trazendo resultados. Mas não é somente isso que buscamos, queremos melhorar a consciência do nosso cidadão Pinhalense, porque se ele se conscientizar exercer o dever dele que é ser honesto, não vamos precisar do Observatório daqui a 10 anos", menciona.

Um dos maiores objetivos do Observatório é a conscientização e o desenvolvimento do espírito de cidadania. "Muitos pensam que o Observatório atua para atrapalhar as ações da Prefeitura e da Câmara de Vereadores, mas é ao contrário, observamos, ajudamos e tentamos trazer algum benefício para o povo e auxiliar a Administração, sugerindo oportunidades de melhoria", aponta o Presidente. "Sempre é importante ressaltar que, o Observatório Social não tem poder jurídico, então, os gestores podem decidir se vão aceitar ou não, a sugestão do OS".

O OS de Pinhalzinho é uma entidade apartidária sem fins lucrativos, em forma de associação, mantida pela sociedade. Fundado em 02 de junho de 2017, teve início da atuação com Secretaria Estruturada no dia 01 de setembro de 2017.

É um espaço para exercício da cidadania, que deve ser democrático e apartidário e reunir o maior número possível de entidades representativas da sociedade civil com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública.

Atuando como pessoa jurídica, em forma de associação, o OS prima pelo trabalho técnico, fazendo uso de uma metodologia de monitoramento das compras públicas em nível municipal, desde a publicação do edital de licitação até o acompanhamento da entrega do produto ou serviço, de modo a agir preventivamente no controle social dos gastos públicos.

Importante ressaltar que existem somente três formas de contribuir para o OS. Trabalhando como voluntário, contribuindo financeiramente para o OS ou então, como consumidor, elegendo nossos apoiadores nas suas compras e negócios.

O Observatório Social de Pinhalzinho está sempre com as portas abertas. Seja um apoiador como o jornal Imprensa do Povo, pelo contato (49) 98802-1069/3199-2361, ou no endereço: Avenida Recife, 1930, Centro, Pinhalzinho.

Conforme a estudante de Administração, Iara Pertuzatti, hoje em dia é complicado falar de honestidade, porque não há vemos o tempo todo. "A gente liga a TV, o rádio, lê uma notícia e é mínimo o conteúdo que mostra algo honesto, seja em qualquer área, política, social, cultural. São tantas informações falsas, pessoas corruptas, gestos fingidos que quando vemos algo como a urna de bombons na Horus, fica aquele pensamento: será que dá certo? As pessoas vão comer e pagar sem ninguém para cobrar? Entretanto, fiquei feliz com a iniciativa, pois a faculdade é um lugar de aprendizado prático e teórico de uma determinada área, mas não custa nada reforçar os valores que precisamos aprender em casa. Comecemos por nós", ressalta.


Imagens





SOSDesaparecidos.fw.png


https://www.facebook.com/imprensa.povo/
Facebook jornal.png

Rua João Pessoa, 2231 | Pinhalzinho | 049 3366-3910

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina