Sensação térmica chega a -20ºC na Serra catarinense e previsão é de mais frio para os próximos dias

08 Junho 2016 13:32:16

As rajadas de vento alcançaram 80 km/h e provocaram uma sensação térmica de até -20°C

Governo do Estado de SC
2.png
Foto: Sérgio TEixeira/ADR Canoinhas
Frio intenso em Canoinhas deixou o campo branco

O inverno chegou mais cedo este ano em Santa Catarina. Em mais um dia nesta semana, os catarinenses estão usando muitas cobertas, cachecóis, luvas e casacos. E para quem acha que está difícil levantar cedo da cama, tomar banho e sair de casa, pode se preparar para temperaturas ainda mais baixas. A Epagri/Ciram emitiu um aviso meteorológico indicando que nos próximos dias vai ocorrer o avanço de duas massas polares no Estado, provocando ainda mais frio. Entre sexta-feira e sábado, há chance de neve na Serra catarinense.

Na madrugada desta quarta-feira, Urupema, na Serra, registrou -3°C. As rajadas de vento alcançaram 80 km/h e provocaram uma sensação térmica de até -20°C. Segundo a Defesa Civil, um morador de rua de Xanxerê teve hipotermia e precisou ser levado ao hospital. Em Florianópolis, a temperatura chegou a 3°C, a menor dos últimos cinco anos. Em 2011, foram registrados 2,7°C na Capital.

 

Frio intenso em Canoinhas. Foto: Sérgio Teixeira/ADR Canoinhas  

>>> Galeria de fotos do frio em SC

“A sensação térmica em todo Estado foi uma das menores do ano. A próxima madrugada (quinta-feira) deve ser de frio ainda mais intenso. Essa condição ocorre normalmente em julho e agosto, mas nos últimos anos, ela vem se antecipando. Os catarinenses podem ser preparar: os próximos 15 dias serão de temperaturas muito baixas”, explicou o meteorologista da Epagri/Ciram, Marcelo Martins.

Nas demais regiões do Estado, o dia amanheceu com os termômetros marcando próximo a 0°C, com exceção do Litoral Sul, que teve média de 7°C em razão da alta nebulosidade. No Meio-Oeste, as temperaturas também foram negativas. Apesar do frio, o sol brilha em Santa Catarina, mas não o bastante para elevar significativamente as temperaturas nesta quarta-feira. 

>>> Confira a previsão por região

Cidades mais frias

Conforme o meteorologista, as cidades mais frias do Estado são as mais altas das regiões do Meio-Oeste, Planalto Sul e Planalto Norte, dentre as quais estão Caçador, Curitibanos, São Joaquim, Irineópolis, Campo Alegre e Matos Costa. Os municípios de Urupema e Urubici vêm marcando temperaturas bastante baixas, especialmente Urupema, que registrou, em junho de 2011, as temperaturas mais baixas do Brasil por vários dias consecutivos.


Urupema na manhã desta quarta-feira. Foto: Marília Oliveira/Prefeitura de Urupema

Em junho de 1952, Caçador, no Meio-Oeste, registrou -14°C. Em Canoinhas, no Planalto Norte, os termômetros marcaram -12ºC no dia 7 de agosto de 1963; Xanxerê, no Oeste, marcou -11,6ºC em 25 de junho de 1945; e a temperatura chegou a -10ºC em São Joaquim em 2 de agosto de 1991.

Mar agitado e risco de ressaca no Litoral de SC

A atenção também se volta para o mar nesta semana. A previsão da Epagri/Ciram indica que no final de sexta-feira, 10, e no sábado, 11, a altura das ondas aumenta no Litoral de Santa Catarina, com picos de 3 a 4 metros, mais intensos em áreas afastadas da costa. Há risco de ressaca no sábado. A condição adversa do mar estará associada a um ciclone extratropical no oceano, na altura do Litoral do Uruguai e Rio Grande do Sul, e ao avanço de outra massa de ar polar pelo Sul do Brasil.

Alerta da Defesa Civil

A Defesa Civil de SC decretou, nesta semana, estado de atenção em Santa Catarina por causa das baixas temperaturas. O técnico da Defesa Civil Carlos Rocha disse que o cuidado deve ser redobrado, principalmente com a população mais vulnerável como moradores de rua, idosos, crianças e pessoas que tenham problemas crônicos respiratórios. Também é necessário abrigar os animais domésticos durante as noites.

Recomendações da Defesa Civil SC:

Geada: agricultores deverão tomar medidas preventivas.

Onda de frio: de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, em virtude das doenças causadas pelo frio (gripe, resfriados, pneumonia, meningite), é essencial tomar medidas simples como manter-se bem agasalhado, beber bastante água e evitar locais fechados e de grande circulação de pessoas, além da higiene frequente das mãos. Essas medidas são de grande valia na prevenção destas doenças, ressaltando que crianças e pessoas idosas são mais suscetíveis às doenças agravadas pelo frio e devem estar mais atentas.

Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, através do telefone de emergência 199 ou para o Corpo de Bombeiros, no número 193.


Manhã gelada em Itaiópolis, no Planalto Norte. Foto: Arquivo Pessoal

Alerta para a saúde

Outro cuidado que devemos ter é com a saúde, pois a queda da temperatura provoca o aumento dos casos das doenças respiratórias, como, por exemplo, a gripe. Para evitar o contágio alguns cuidados são necessários.  

A gerente de Vigilância de Doenças Imunopreviníveis e Imunização, Vanessa Vieira da Silva, orienta que as pessoas mantenham as janelas abertas e ventilem os ambientes, lavem muito bem as mãos e, sempre que tossir ou espirrar, cubram a boca com lenço descartável ou com o antebraço.

Se apresentar os sintomas da gripe, é necessário procurar imediatamente a um serviço de saúde para buscar tratamento adequado; após o início do tratamento, deve-se evitar sair de casa no período de transmissão da doença (até sete dias após o início dos sintomas); evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados e adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.





SOSDesaparecidos.fw.png

Enquete

Você acha que a Chapecoense vai se reerguer novamente?


https://www.facebook.com/imprensa.povo/
nova logo marca.png

Rua João Pessoa, 2231 | Pinhalzinho | 049 3366-3910

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina