Sul Brasil disponibiliza pré-natal para gestantes

AssCom
Foto: Divulgação

A saúde pública é direito de todos e dever do Estado (Municípios, Estados, Distrito Federal e União), cada Ente Federado dentro de suas obrigações, tais como baixa complexidade, média complexidade e alta complexidade.

Todos somos sujeitos de nossos direito e deveres, sendo que nos compete exercer nossa parte neste processo, sem jamais extrapolar os limites do direito do outro.

O município de Sul Brasil está inserido neste contexto com a busca de um atendimento Humanizado, de modo a assegurar a todos o acesso a rede pública de saúde - SUS. Diante disto, precisamos ter clareza de que este atendimento segue a legislação bem como protocolos clínicos. E aqui nos reportamos ao protocolo de Pré-Natal.

A realização do pré-natal no âmbito do SUS tem papel fundamental na prevenção e/ou detecção precoce de doenças tanto maternas como fetais, permitindo um desenvolvimento saudável do bebê e reduzindo os riscos da gestante.

Em Sul Brasil, o pré-natal é realizado na Unidade Básica de Saúde pela médica Drª Lizandra Dal Piva Tafarel e pela Enfermeira Franciéli Hollas Rosalem.

As profissionais realizam consultas mensais de pré-natal ou sempre que necessário, de forma compartilhada, a fim de garantir a qualificação da assistência do atendimento às gestantes.

O atendimento de pré-natal de baixo risco realizado pela Enfermeira Franciéli está de acordo com as normas do Ministério da Saúde, em conformidade com a Lei do Exercício profissional de Enfermagem (LEI nº 7.498/86, de 25 de junho de 1986).

Sul Brasil faz parte da Rede Cegonha, que é uma estratégia do Ministério da Saúde que visa implementar uma rede de cuidados para assegurar às mulheres o direito ao planejamento reprodutivo e a atenção humanizada à gravidez, ao parto e ao puerpério, bem como assegurar às crianças o direito ao nascimento seguro e ao crescimento e desenvolvimento saudáveis.

Os procedimentos realizados durante o pré-natal são baseados no Caderno de Atenção Básica (nº 32 - Atenção ao pré-natal de baixo risco).

Em toda consulta é classificado o risco gestacional (de acordo com o fluxograma de pré-natal) e quando constatado o alto risco gestacional, a gestante é encaminhada para acompanhamento de referência com ginecologista/obstetra realizado no Hospital Regional do Oeste em Chapecó - SC.

Em 2014, o Ministério da Saúde lançou o Guia Técnico Teste Rápido de Gravidez na Atenção Básica. O objetivo da implantação desse exame é oferecer o acesso à detecção precoce da gestação.

O Teste Rápido de Gravidez é indicado para mulheres em idade fértil que apresentem atraso menstrual. O teste é de triagem, porém, a partir dele, a mulher já pode ser vinculada ao pré-natal.

Na Unidade Básica de Saúde são fornecidos:

- o cartão da gestante com a identificação preenchida e orientação sobre o mesmo;

- o calendário de vacinas e suas orientações;

- a solicitação de exames de rotina;

- prescrição de medicações, tais como ácido fólico e sulfato ferroso e demais medicamentos quando necessário;

- as orientações sobre a sua participação nas atividades educativas - reuniões em grupo. Devido à pandemia estas atividades estão suspensas e no momento dispomos do grupo de gestantes pelo whattsapp onde são postadas informações referentes ao pré-natal, parto, puerpério e cuidados com o bebê pela equipe multidisciplinar.

 - a realização de consulta médica e de enfermagem.

- ao final da gestação é entregue o kit bebê para as gestantes que realizaram todo o pré-natal, comparecendo as consultas preconizadas.

- o parto é realizado, através do convênio municipal, no Hospital São José de Maravilha - SC.

Desta forma, garantimos a qualidade e o atendimento humanizado às mulheres sulbrasilenses.

Estes procedimentos não são novidade para a comunidade sulbrasilense, mas é sempre importante aclará-los para que não se tenha impressões distorcidas, e todos terem a certeza de um atendimento igualitário e humanizado.






https://www.facebook.com/imprensa.povo/
Facebook jornal.png

Rua João Pessoa, 1969 - Sala 003 | Pinhalzinho | 049 3366-3910

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina